20070108

saturday's

Trabalhei o dia todo que nem uma moura.
Tudo bem, estou habituada e até que gosto. Porque gosto do que faço.
A modos que trabalho na área das artes. Tenho um público especifico que já me segue a alguns anos. Uma vez por mês, lá estão eles à minha espera às 16h30m. É normal ter casa cheia (é muito gratificante), mas também acontece não estar cheia. Tudo bem.
Este sábado esteve a abarrotar. Antes de entrar em cena, lá estava ele, o nervoso miudinho, o arrepio pela espinha, os suores frios...e quando entro no palco, quando enfrento o público, tudo desaparece, tudo se transforma e o mundo é diferente.
Isto é só uma versão apaixonada da situação, mas não há nada como a adrenalina que nos sobe à cabeça, sentimos o sangue a correr nas veias. Frio. Corre muito frio, mas sabemos que estamos vivos. É bom,muito bom e sabes que nessa altura tu é que controlas o teu mundo e o mundo de quem está á tua frente. Durante aquela hora és tu, só tu que detens o poder...
No fim, quando tudo corre bem, quando vês que o público gosta, tudo é perfeito.
Depois passa :)
A seguir um bom banho de água a ferver, roupa lavada e cerveja a acompanhar o jantar. Muita cerveja e 2 maços de tabaco.
Ás 5h da manha uma joint.
Entro na disco. Quase vazia. Mais uma cerveja.
Sinto a música a vibrar dentro de mim... berro com ela, olha pela janela, o dia está a nascer sobre o mar. Já é outro dia...
Num flash, estou em casa, são 7 da manhã, e ontem tudo foi perfeito.
Estou rota, cansada, mas vale a pena.

Sem comentários: