20070226

Kept

Fecho as janelas, tranco as portas, sento-me no chão.
Abro os olhos, ouço música, e no escuro viajo para outro mundo de fantasia

(oh how much better it is when you can run away from the truth and enjoy the wonders of a well told lie).

Adormeço.
Não... Estou acordado. Estou confuso.

Como num sonho
vejo e cheiro o bosque por onde corre um pequeno ribeiro,
eucaliptos e árvores de nome complicado que me abraçam na sua simples essência
mas porque é que tudo tem que ser explicado?

Enfureço-me.
ARGH!
Não pertenço a esse mito bucólico, desviante na sua pureza.

Abro as janelas, rebento com as fechaduras, corro para a rua, caio no lixo e sinto.

Como às vezes só na dor se encontra um sinal de vida roubado à apatia constante.
Como às vezes precisas de te perder repetidamente até encontrares o teu caminho.
Como às vezes... tens que esquecer quem és e vestir mais uma face (de Morgan...).

And yet you don't know me and you never will.
Not an angel.
Not a demon.
Halfway in between.

Still waiting for someone to pull me up.
Up... or down.

Sem comentários: