20070222

Silence becomes it


Admito que em tempos, na minha tenra idade, fui grande fã dos Silence 4.
Estavam na moda e passei um grande verão ao som do primeiro album deles. Hoje em dia não fazem qualquer sentido na minha vida, são apenas uma boa recordação dos meus 18/19 anos.
Contudo, no outro dia, uma amiga minha praticamente obrigou-me a ir ver um concerto do David Fonseca. Não conheço bem a carreira dele a solo, já ouvi uma ou outra música do artista, mas não é nada que me agrade particularmente. Ouve-se, e pronto, podia ser melhor, mas também podia ser pior. Bem, isto tudo por dizer que lá fui ao concerto com a minha amiga que não queria ir sozinha, e inclusive ofereceu-me o bilhete.
Não estava à espera de nada de extraordinário, afinal enganei-me...
Bom espectáculo, luzes excelentes, imagens muito boas e algumas inovações interessantes para um artista português. O reportório foi interessante (apesar de não conhecer as músicas), até que chegou a altura de ouvir algumas músicas dos extintos Silence 4. Ouvem-se os primeiros acordes de "borrow" (tenho que admitir que me deu um friozinho de melancolia na barriga) e quando espero ouvir a música que me acompanhou durante tanto tempo, eis que surge uma surpresa: a música já não é a mesma, a batida é diferente e o ritmo também. Aconteceu o mesmo com "angel song" e "my friends".
Fiquei bastante surpreendida com esta evolução e soube-me bastante bem, sem dúvida, as músicas transformaram-se assim como as minhas recordações.
Não quero dizer com isto que vou passar a ouvir David Fonseca (não é o meu género), digamos que prefiro guardar mais uma boa recordação em silêncio...

Sem comentários: