20070411

Autocarros da Carris - A Saga Continua

Mais uma vez os deveres levaram-me a ter q aturar por mais umas dezenas de minutos os autocarros da Carris. A determinada hora aquilo passa a ser ponto de encontro de velhas e mamãs com o bebé ao colo. Calhou que um desses se sentou no banco da minha frente. Ora os bebés, nunca percebi bem porquê, têm tendência para se meter comigo nestas situações (onde incluo salas de espera de consultórios). De novo aconteceu, o pimpolho loirinho com cara de anjo resolve sentar-se virado para trás e olhar fixamente para mim. Eu nestas situações fico sempre em dúvida (torço o pescocinho à criatura ou sorrio e olho para o lado a ver se lhe passa*). Não resultou, o rebento resolveu começar a comunicação forçada. "Ta ta ta ta". Ok. Sorrio e digo "Buh", crendo que o mítico bicho-papão ainda assusta a bebezada "como no meu tempo".
Erro.
O pequeno príncipe aprendeu um som novo.
Começa a berrar "Buh!" a toda a gente.
A mãe, desesperada, resolve passar para outra vogal, a ver se o distrai.
"Boh", diz ela inocentemente inspirada.
E pronto, assim se pôs uma criança de dois anos de idade a berrar em plenos pulmões "Boh!" "Boh" "Bobó!" "Bobó!"




*Agora que penso nisso às vezes acontece o mesmo nas discotecas.

2 comentários:

Dark Electronic disse...

loooool!

Miss Shirley B. disse...

EXCELENTE...
Coitadinha da criatura. Pois algumas começam por dizer "cúcú" e outras,já mais arrojadas, bobó.