20081229

Best'08

Estou incapaz de tomar decisões para cortar a lista para uns 10 mais ou um cliché assim. Quanto muito ainda era capaz de adicionar uns quantos. O que se calhar ainda vou fazer, às tantas ainda me esqueci de um ou outro completamente óbvios.

Sendo assim, oh well, aqui vai disto, sem nenhuma ordem específica.




20081223

Reparei que...

... enquanto que num passado recente era cool ser anti-natal, agora passou a ser cool gostar.

Quanto a mim... Alegria? Mais alergia.



Boas festas. Daquelas que dão orgasmos.

20081218

para rir? ou para chorar?

chego ao Macdonald's e ouço alguém ao meu lado dizer o seguinte:

-"oh faz favor, tem aí guardanapos que me deia?"

Tribulations

Everybody makes mistakes
but i feel alright when i come undone
you are not making me wait
but it seems alright as long as something's happening



Everybody makes mistakes
but it's always mine that seem to keep on sticking...

20081215

weekend



Os anos 80 trouxeram realmente consigo uma concentração elevada de açucar, que em sobredosagem leva rapidamente ao enjoo.

Especialmente quando a minha frase-cliché-ódio-de-estimação é "Já não se faz música como antigamente" (como se isso fosse uma coisa má).

MAS... em leves doses e SÓ de vez em quando... sabe muito bem.

20081121

Soneto do Pau Decifrado

É pau, e rei dos paus, não marmeleiro,
Bem que duas gamboas lhe lobrigo;
Dá leite, sem ser árvore de figo,
Da glande o fruto tem, sem ser sobreiro:

Verga, e não quebra, como zambujeiro;
Oco, qual sabugueiro tem o umbigo;
Brando às vezes, qual vime, está consigo;
Outras vezes mais rijo que um pinheiro:

À roda da raiz produz carqueja:
Todo o resto do tronco é calvo e nu;
Nem cedro, nem pau-santo mais negreja!

Para carualho ser falta-lhe um U;
Adivinhem agora que pau seja,
E quem adivinhar meta-o no cu.

Bocage

20081118

fuck

fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck fuck.

fuck.

20081114

got the life

Hate, something, sometime, someway, something kicked on the front floor...
Mine? Something, inside.
I'll never ever follow.
So give.. me.. some.. thing.. that.. is.. for.. real.
I'll never ever follow.




(For a moment there, I lost myself)

20081107

confessions of a king


So I ran with the devil
Left a trail of excuses,
Like a stone on the water,
The elements decide my fate,
Watch it go..."bling".

How do you know that you're right?
If you're not nervous anymore...
It's not so bad, it's not so bad...

I feel my vision slipping in and out of focus,
But I'm pushing on for that horizon,
I'm pushing on,
Now I've got the blowing wind against my face

Higher and higher,
We're gonna take it,
Down to the wire,
We're gonna make it,
Out of the fire,
Higher and higher.

It ain't hard to hold,
When it shines like gold,
You'll remember me.


20081105

no comments.

Playgirl...



Playgirl, why are you sleeping in tomorrow's world, hey playgirl
playgirl, why are you dancing when you could be alone, hey playgirl
playgirl, why are you sleeping in tomorrow's world, hey playgirl
playgirl, choking on cigarettes to get you along, hey playgirl

hey playgirl, hey playgirl
northern lights catch you coming down
sleep your way out of your hometown

foreign coin on a telephone box
a question mark on a calendar
an empty seat on the alpha line
a sorting code, an account number

hey playgirl, hey playgirl
northern lights got you coming down
sleep your way out of your hometown...


(Genérico de abertura. Starring Morgana.)

20081101

Novos Episódios

Depois de um longo interregno, a série Morgan/a está prestes a recomeçar para 14a temporada.
Por isso não percam os próximos espisórios!
The dynamic duo is back!

P.S Ante estreia marcada para 2 de Novembro

20080925

demoníaco

Esta música invadiu o meu cérebro e infectou-o com um vírus qualquer que faz com que este MP3 mental esteja a aparecer quase a todas as horas.

20080915

le freak, c'est chique

oh to think you've grown up in the middle of the freaks, just to realize you're the freakiest of them all...

20080909

Jesus,wont you fucking whistle?

There's a shadow just behind me
Shrouding every step I take
Making every promise empty
Pointing every finger at me



Why can't we not be sober?
I just want to start this over
And why can't we sleep forever?
I just want to start this over
And why?

I am just a worthless liar
I am just an imbecile
I will only complicate you
Trust in me and fall as well
I will find a centre in you
I will chew it up and leave

Trust me
Trust me
Trust me
Trust me
Trust me

Why can't we not be sober?
I just want to start things over
And why can't we sleep forever?
I just want to start this over
And why?

I want it when I want it

I want it when I want it
I want it when I want it
I want it when I want it

20080903

default.

Os preciosismos da língua portuguesa.

"Sempre que conheço uma pessoa acho que ela é hetero por defeito."

20080830

numb?

Só para dizer que hoje quando abri aqui o blog fiquei com vontade de perdoar a dívida ao terceiro mundo.

20080805

Do estado das coisas.

Derramamos presença destilada.
Sorrimos a piadas que não têm piada. Obervamo-nos mutuamente e somos filhos da puta sem paciência porque naquele momento estamos ao lado de pessoas desinteressantes que pensam o mesmo sobre nós.

Rimo-nos, rimo-nos deles, de nós, de todos os clichés (it's funny cause it's true...), de todos os trejeitos exagerados e dos sorrisos alegres e sem expectativas.

Crescemos e regredimos, adaptamo-nos ao momento, somos incoerentes e inconscientes, amamos e odiamos mas somos incapazes de algo no meio, temos sexo porque dá jeito mas choramos porque não temos a relação que vimos naquele filme, gozamos o mundo que nos rodeia porque o mundo goza connosco.

Somos os melhores amigos uma hora depois de conhecermos alguém, somos amantes na segunda hora. A seguir fugimos e queixamo-nos que a vida é uma merda.

Somos injustos por prazer e por pedantismo, a vítima que se transforma no psicopata. Defendemos a cara e atiramos a essência para a lama. Fingimos que não há peso ainda que numa distracção as costas fiquem curvadas como se a lua tivesse decidido que a nossa era a gravidade verdadeira.

Gostamos de pensar que somos o centro do mundo. Somos o centro do mundo. Sentimos o que a vista alcança, regozijamos porque o horizonte existe mas choramos porque não conseguimos ir para lá do arco-íris.

Vivemos na fronteira. Somos adaptáveis, mas sem nunca conseguirmos ter um real sentido do verdadeiro. O verdadeiro é o agora.

Amamos estrelas mas somos incapazes de amar pessoas, perdoamos guerras mas não uma palavra dita na hora errada, no local errado.

Somos freeware, sem plugins compatíveis nem manuais de instrução.

Não aceitamos que nos perguntem quem somos.

Somos nós.

Só.

Sós.

... m Y _ d e v 1 0 u S _ N ª t u R € ...

20080724

rearview mirror

há músicas que, por muitos anos que tenham, conseguem dar-me um boost para um novo recomeço.

esta é uma delas.



I took a drive today
Time to emancipate
I guess it was the beatings made me wise
But I'm not about to give thanks or apologize
I couldn't breathe holdin' me down
Hand on my face kissin' the ground
Enmity gauged united by fear
'Posed to endure what I could not forgive...

I seem to look away
Wounds in the mirror waved
It wasn't my surface most defiled
Head at your feet fool to your crown
Fist on my plate, swallowed it down
Enmity gauged, united by fear
Tried to endure what I could not forgive

Saw things
Clearer
Once you, were in my...Rearview mirror...

I gather speed from you fucking with me
Once and for all I'm far away
I hardly believe, finally the shades...are raised...hey...

Saw things so much clearer
Once you, once you...
Rearview mirror

Saw things so much clearer
Once you...oh yeah...

Saw things so much clearer

Saw things so much clearer


Saw things so much clearer

Saw things so much clearer

... mesmo que seja tudo momentâneo... mesmo que no momento seguinte me sinta de novo perdido...

20080718

evidence...



If you want to open your hole
Just put your head down and go
Step beside the piece of the circumstance
Got to wash away the taste of evidence
Wash it away(evidence)
I didn’t feel a thing
It didn’t mean a thing
Look in the eye and testify:
I didn’t feel a thing
Anything you say, we know you’re guilty
Hands above your head,
And you won’t even feel me
You won’t feel me

20080717

...a_tribute...out-of.t1m3



I said I feel so alone and I
I wish I could die
I've seen the things you put me through and I
I wish I could die

When I was a (***) whore
The rain came down like it never did before
I paid good money not to be ignored
Then why am I a (***) whore?

I've seen your repulsion and it looks
real good on you
Tonight what you were
What you put me through
Out of my house
Get out of my house
Get out of my house
Get out of my house

I've seen your repulsion and it looks
real good on you
I don't want to live like you had
You have put me through

It's all the lying
You put me through and I
I never asked why

20080705

to sleep.

acorda. (abre os olhos!)
levanta-se na sua mente dorida, zumbido de uma noite recheada de drogas.
casa de banho, duche.
senta-se no chão e sente a água a massajar cada centímetro do seu corpo cansado.
passam minutos. ou serão horas. não interessa.
olha para a cozinha enquanto procura uma faca limpa para fazer tostas.
tudo lhe parece vazio, e age como se tivesse que obedecer a uma linguagem de programação inscrita nos seus genes.
come. nada lhe sabe a nada.
sai para a rua.
o sol queima-lhe a pele como se o ozono tivesse finalmente deixado de existir.
bebe um café. olha para a outra mesa. ignora o olhar verde.
começa a andar. acaba no final da tarde junto ao rio. o cheiro quente da água invade-lhe os sentidos. diz adeus a alguém que conheceu há muitos anos.
regressa a casa. encomenda uma pizza. vê televisão.
fuma mais um cigarro.
enrola mais um.
esquece-se do significado de tudo, e tudo é coerente.
sai de casa.
percorre as ruas cheias de gente que não o é e observa os olhares que são jogados como a última cartada de um jogo de poker.
vai a jogo.
fode.
diz adeus por hábito e adormece.

20080609

Sex & the city... EU FUI!

I was missing the girls!
Fui vê-las em plano gigante e mesmo assim soube-me a pouco.
E nesta época em que se vive "a festa da mangueira"(e eu sou uma aficionada de futebol!) lá para os lados da Suíça e da Áustria, aqui ficam as meninas, eheheheheh sempre dá aqui um tempero ao blog.


20080605

Je veux...


Je veux te voir
Dans un film pornographique
En action avec ta bite
Forme patatoes ou bien frites
Pour tout savoir
Sur ton anatomie
Sur ton cousin Teki
Et vos accessoires fetiches

Cuizi cest quoi
Ta position favorite
Tes performances olympiques
Mais tu nas rien dorgasmique
Tu es tout nu
Sous ton tablier
Pret a degainer
Mais je tavoue rien ny fait

20080531

long live lesboa

this one goes out to all the beautiful dykes and cute what-the-fuck-you-starin-at's that were at dome last saturday.

you rawk.

(gotta love ma lezzb'hos)

20080523

20080516

Blast from the Past

e de repente atravessa-se alguém no meu caminho que significou tanto no passado.

o que é que me fez afastar de ti? fui eu o culpado? sim, provavelmente. não há manual de instruções, e estas palavras de outrora são o nosso legado para agora, plagiado em sorrisos de romanticismo em que tudo dura para sempre, e para sempre não tem significado.

I'm ahead, I'm a man
I'm the first mammal to wear pants, yeah
I'm at peace with my lust
I can kill cause in God I trust, yeah
It's evolution, baby

20080515

Tempo

Devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
O ódio transforma-se em tempo.
O amor transforma-se em tempo.
A dor transforma-se em tempo.

Os assuntos que julgávamos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis
transformam-se devagar em tempo.

Por si só o tempo não é nada
e idade de nada é nada.
A eternidade não existe.


José Luís Peixoto in A Casa, na escuridão.

20080514

Kids

You were a child
Crawling on your knees toward him
Making momma so proud
But your voice is too loud
We like to watch you laughing
Picking insects off of plants
No time to think of consequences

Control yourself
Take only what you need from him
A family of trees wanting to be haunted
Control yourself
Take only what you need from him

The water is warm
But it's sending me shivers
A baby is born
Crying out for attention
Memories fade
Like looking through a fogged mirror
Decisions too
Decisions are made
Decisions are made and not bought
But I thought this wouldn't hurt a lot
I guess not

MGMT - kids

20080513

whatever

Put me in a chair, fuck me and make me a drink
I've lost direction, and I'm past my peak
I'm telling you this isn't me
No, this isn't me
Believe me, you just haven't seen my good side yet

20080506

Trip to Paradiso

Amsterdam, nove e meia da noite.
Coffee shop. "One espresso, please". Merda de café.
Cogumelos. "Ecuadorian Magic Mushrooms". Não sabem especialmente mal. Nem especialmente bem.
Sim, estou de volta Morgana. Toma conta de mim.
Paradiso. Uma igreja. Um club.
Wall of sound, beautifull lights, shining colors, ladytron.



Viajo para dentro de cada som.
Destroy everything you touch.
Estou feliz.

In love with the city of sins in all its glory.

XXX

20080421

ooh yeah

À saída da brasileira, em pleno chiado, um rapaz diz à sua namorada:
- Eheh e nenhum gay se meteu comigo!

Ouve-se algures na multidão:
- É porque és feio!

20080417

não me lembro

não te lembras quando perdeste a vontade de encontrar as palavras tristes.
não te lembras quando decidiste fugir das frases que esquartejam lentamente.
não te lembras quando afogaste esses textos que escorriam dos teus dedos.
não te lembras quando passaste a encontrar refúgio em momentos tontos, sorrisos banais.



mas sobrevives no esquecimento, e ris mais alto do que consegues gritar.

20080414

Ponto de Rotura

Ponto a partir do qual todo o homem tem comportamentos de roto.

Depende de:

a) o local onde o potencial roto se encontra (ter um ponto de rotura no meio de um jogo de futebol ou nos balneários é normalmente pouco tolerado pelos não-rotos, enquanto que certas discotecas têm uma propensão natural para fortes roturas)

b) o nível habitual de rotura do indivíduo (o ponto de rotura num Castelo Branco por exemplo é praticamente inexistente já que ele é o chamado "roto contínuo").

c) o álcool no sangue (o indivíduo pode comportar-se normalmente sem grandes roturas e de repente com um carolans ou um safari a mais o ponto de rotura fica mais perto. Se bem que para pedir um carolans ou um safari já há, obviamente, uma grande pre-disposição para roturas.)

20080401

Picture of my own

Save me
from this sadness it's coming
or take me
before my smile it's dissolving
wake me
from this nightmare i'm entering
don't let me fall in the corners of my own

As a tear comes from inside
I feel like i'm gonna drown
and as i'm searching for something to occupy my mind again
I lay
Down on my bed
But then a picture of my soul shows me
there's no way instead

touch me
make me feel i'm alive
or forgget me
maybe i would die with time
love me

...

and as i think i'm lost nowhere
i find where i am all alone

...

and it's a picture of my own
that's making me feel this way
and i'm so sorry...

Fingertips

20080328

no hidden catch... no strings attached...




If you've been hiding from love
I can understand where you're coming from
If you've suffered enough
I can understand what youre thinking of
I can see the pain that youre frightened of

And Im only here
To bring you free love
Lets make it clear
That this is free love

No hidden catch...
No strings attached...
Just free love

Ive been running like you
Now you understand why Im running scared
Ive been searching for truth
And I havent been getting anywhere

And Im only here
To bring you free love
Lets make it clear
That this is free love
No hidden catch
No strings attached
Just free love
No hidden catch
No strings attached
Just free love

Depeche Mode, "Free Love"

20080229

rewind

O
silencio
deixa-me ileso,
e que importância tem?

Se assim
tu vês em mim
alguém melhor que alguém.

Sei que minto
pois o que sinto
não e'
diferente
de ti.

Não cedo.
Este segredo
e' frágil e e' meu.

20080228

Levo ou deixo?

Conta-se que Bocage, ao chegar a casa um certo dia, ouviu um barulho estranho vindo do quintal.
Chegando lá, constatou que um ladrão tentava levar os seus patos de criação.
Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao tentar pular
o muro com os seus amados patos, disse-lhe:
-Oh, bucéfalo anácrono! Não te interpelo pelo valor intrínseco dos bípedes
palmípedes, mas sim pelo acto vil e sorrateiro de profanares o recôndito da
minha habitação, levando meus ovíparos à sorrelfa e à socapa. Se fazes isso
por necessidade, transijo... mas se é para zombares da minha elevada
prosopopeia de cidadão digno e honrado, dar-te-ei com a minha bengala
fosfórica bem no alto da tua sinagoga, e o farei com tal ímpeto que te
reduzirei à quinquagésima potência que o vulgo denomina nada.
E o ladrão, confuso, diz:
-Doutor, afinal levo ou deixo os patos?
.

20080225

Fucking stereotypes

I'm just a pretty boy, whatever you call it. You wouldn't know a real man if you saw it. It keeps going on day after day, so you fake, if we don't want none. I'm sick and tired of people treating me this way everyday... Who gives a fuck?! Right now I got something to say to all the people that think I'm strange and I should be out here locked up in a cage: "You don't know what the hell is up now anyway". You got this pretty-boy feeling like I'm enslaved to a world that never appreciated shit.
YOU CAN SUCK MY DICK AND FUCKING LIKE IT!!!

Modelo Kübler-Ross

negação
cólera
negociação
depressão
aceitação


Acho os quatro primeiros completamente dispensáveis.

20080124

Em sintonia...

"O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.
Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço..."

20080117

um regalo para os olhos!


as senhoras estão de volta!
com um início de 2008 tão fraquinho, esta é sem dúvida uma boa prenda!

20080108

Ó filha...

Pois.
Eu também pensava que um "Ó filha..." atirado ao ar era daquelas expressões que-saem-da-boca-das-bichas-malucas.
Mas não...
Parece que "Ó filha" é boca de pedreiro mesmo:

Ó filha, só não tenho pêlos na língua porque tu não queres
Ó filha, aperta aqui que é mais fofo
Ó filha, agora já percebo porque é que tenho a talocha nas mãos.
Ó filha, com um cuzinho desses deves cagar bombons.
Ó filha, levavas aí com o martelo pneumático que fazíamos o túnel do Marquês num instante.
Ó filha, o teu pai devia ter a régua torta para te fazer com curvas assim.
Ó filha, fazia-te um pijaminha de cuspo.
Ó filha, anda cá a cima que até a barraca abana.
Ó filha, enchia-te essa cona toda de massa.
Ó filha, anda cá a cima que ele não se vai chupar sozinho.
Ó filha, lambia-te o que tu mais gostas.
Ó filha, agarra aqui com a mão.
Ó filha, queres ir ao céu? Sobe os andaimes que o resto do caminho é por minha conta.
Ó filha, se não acreditas que Deus é feito de carne e osso sobe os andaimes e anda cá tocar-me.
Ó filha, contigo era até partir os pés à cama.
Ó filha, tens carinha de modelo mas o teu cu é um continente.
Ó filha, anda cá dar um beijinho ao trolha.
Ó filha, com menos cu também se caga.
Ó filha, se o teu cu fosse uma torrada, precisava de um remo para o barrar.
Ó filha, só não sou teu pai por quinhentos paus.
Ó filha, com esse atrelado só com carta de pesados.

E pronto.
Aqui está o meu contributo para a glorificação do grunho tuga.
É que isto funciona mesmo.
Sério.
Senão eles não se multiplicavam como ratazanas, certo?...