20080515

Tempo

Devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
O ódio transforma-se em tempo.
O amor transforma-se em tempo.
A dor transforma-se em tempo.

Os assuntos que julgávamos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis
transformam-se devagar em tempo.

Por si só o tempo não é nada
e idade de nada é nada.
A eternidade não existe.


José Luís Peixoto in A Casa, na escuridão.

Sem comentários: