20090622

regresso a saturno

Não pretendo ser dono da verdade.

Nunca.

Sei apenas o que sinto, o que chega aos meus olhos e o inegável, seja isso o que for. Sei que existem pessoas próximas (outras distantes mas sempre tão aqui), pessoas bonitas (outras que preferem ser feias por motivos que não tento sequer compreender), pessoas que, como me tinha acontecido a mim, se esqueceram (por momentos?) que nem tudo tem que ser negro e cínico.
Por muito tempo esquecera-me do sorriso inevitável, do abraço espontâneo, do olhar límpido. Tudo era frio, desconfiança e amargura...


Hoje...


Faz-me bem que os meus amigos não me tenham esquecido - e dei-lhes tanta razão para isso... Faz-me bem que, frequentemente alheios a tudo pelo que tenho andado a passar, me digam que ando mais... eu próprio.

A vida pode ser simplesmente boa para ti, só porque sim (meu deus como amo viver).


Sem comentários: